Camp de Ecoinovação Agrotech quer revolucionar a cadeia de grãos

Camp de Ecoinovação Agrotech quer revolucionar a cadeia de grãos

Foi lançado na sexta-feira passada, (16/06) o primeiro desafio de ideias e startups “Camp de Ecoinovação Agrotech: sustentabilidade para a cadeia de grãos”. A iniciativa, que busca soluções ecoinovadoras para os diferentes elos da cadeia produtiva de grãos, acontece em em agosto e pretende reunir empreendedores, investidores e especialistas.

O lançamento do regulamento da primeira edição do Camp de Ecoinovação Agrotech aconteceu no estande do Sebrae, durante a Campus Party – Brasília, no Centro de Convenções Ulysses Guimarães, na Capital Federal. O desafio conta com duas categorias: Ideias, para quem ainda não tem startup constituída, e Startups, para empresas nos estágios determinados no regulamento. Acesse aqui para mais informações.

Organizado por Sebrae, Embrapa e ONU Meio Ambiente, o desafio propõe o envio de soluções que atendam, preferencialmente, a mais de um elo da cadeia de grãos, podendo estar alinhadas a uma ou mais das seguintes questões:

  • Emissão de Carbono:Como reduzir a emissão de carbono na cadeia de grãos?
  • Perdas e Ineficiências:Como reduzir as perdas ao longo da cadeia? (Perdas de grãos e insumos, no plantio, na colheita, no armazenamento, no transporte, entre outros)
  • Resíduos:Como melhor aproveitar resíduos na cadeia, bem como promover a criação de co-produtos?
  • Energia:Como contribuir para a utilização de energias renováveis na cadeia? Como promover a eficiência energética na cadeia?
  • Defensivos Químicos:Como monitorar o uso de defensivos químicos? Como reduzir o uso de defensivos químicos? Como promover o Manejo Integrado de Pragas (MIP)?
  • Recursos Hídricos:Como usar de forma eficiente e sustentável os recursos hídricos na cadeia?
  • Conservação do Solo:Como melhorar as condições do solo, sua recomposição e manutenção?
  • Soluções Colaborativas:Como ter soluções colaborativas e compartilhadas para as atividades em pequenas propriedades?

Debates  

O lançamento do Camp de Ecoinovação aconteceu na tarde de atividades ligadas à transformação digital no agronegócio, na Área Open da Campus Party – Brasília 2017.

A programação começou com o painel sobre “Agrotech: a transformação digital contribuindo para um agronegócio sustentável”, que contou com a participação do chefe do Departamento de Pesquisa e Desenvolvimento (DPD) da Embrapa, Celso Moretti. Ele afirmou que a transformação digital oferece muitas oportunidades para revolucionar o agronegócio, por isso, o tema e as parcerias com startups são prioridades na Embrapa. “Monitorar, reduzir agrotóxico, aproveitar resíduos, usar água racionalmente: pode-se fazer muito com o digital”, afirmou o pesquisador. O debate contou ainda com a participação de Natalia Bertussi, Analista da Unidade de Atendimento Setorial Comércio e Serviços do Sebrae Nacional, onde faz parte do time de Economia Digital, e do jornalista e CEO da Planteiner – Fazendas Urbanas, Guilherme Portanova.

Fechando a programação, o chefe-geral da Embrapa Gado de Leite, Paulo Martins, participou de um meetup (breve apresentação sobre uma temática seguida de discussão informal entre os convidados em mesas distintas) no estande do Sebrae. Ele falou sobre a experiência Ideas for Milk, um caso de sucesso de articulação entre Embrapa, universidades, setor produtivo e empreendedores da chamada nova economia de base digital. “Conseguimos juntar duas tribos que não se conhecem muito bem: a tribo digital e a tribo da agropecuária”, explicou o palestrante.

Na foto, o Diretor de Administração e Finanças do Sebrae, Vinicius Lages, ao lado de Regina Cavini, oficial de programa da ONU Meio Ambiente, e de Edméia Andrade, chefe do Departamento de Tecnologia da Informação da Embrapa, durante o lançamento do Camp de Ecoinovação Agrotech

variedades – Revista Amazônia – Muitas Amazônias uma só revista

SHARE