Flávio Dino anuncia nova Casa da Mulher durante campanha de ativismo pelo fim da violência

Governador Flávio Dino e ex-ministra Eleonora Menicucci. Foto: Nael Reis/Secap

No dia mundial do Laço Branco, que marca a participação dos homens pelo fim da violência contra a mulher, o Maranhão deu mais um importante passo para enfrentamento do problema. Nesta quarta-feira (06), durante o encerramento da campanha 16 dias de ativismo pelo fim da violência contra a mulher, o governador Flávio Dino anunciou a construção de mais uma Casa da Mulher.

“Vamos fazer uma casa, essa com recursos próprios do Governo do Maranhão. Ela já está no planejamento de 2018 e esse centro especializado, que reúne serviços irá atender a região de Imperatriz”, afirmou.

O anúncio foi feito na solenidade de encerramento da campanha promovida desde o dia 14 de novembro pelo Governo do Maranhão, por meio da Secretaria de Estado da Mulher (Semu).

Após semanas de atuação em diferentes instâncias da sociedade, a programação encerrou com o painel “As mulheres e as lutas pelos Direitos Humanos”. O evento contou com a participação de Eleonora Menicuchi, ex-ministra da Secretaria de Políticas para Mulheres.

Homenagem
A ex-ministra, que atuou na concretização de importantes políticas do Governo Federal para o Maranhão, recebeu das mãos do governador Flávio Dino a medalha do Mérito Timbira, honraria concedida a personalidades que contribuíram com o bem-estar social, material e espiritual do povo maranhense.

“Estou emocionada, é uma honra e um orgulho. Quero de público dizer o valor político e emocional que tem essa medalha para mim. Em nome de tudo que fiz, da ditadura, da prisão que sobrevivi; e a luta continua, é a luta pela democracia”, afirmou.

A ex-ministra também elogiou a manutenção e os avanços atingidos pelo Maranhão na proteção da mulher e no enfrentamento da violência.

Governador Flávio Dino e ex-ministra Eleonora Menicucci. Foto: Nael Reis/Secap

“É muito significativo e muito importante que, neste momento de desmonte de políticas nacionais, você possa contar com uma coronel coordenadora de uma patrulha Maria da Penha”, destacou Eleonora.

Ativismo

Além da Patrulha Maria da Penha, formada por policiais militares que acompanham mulheres que estão sob medida protetiva, o Maranhão avançou no enfrentamento à violência contra a mulher com ações como a criação do Grupo de Trabalho permanente contra o feminicídio; a criação da coordenadoria de Delegacias especializadas da Mulher, que garantiu o funcionamento 24h durante todos os dias da semana; além da abertura e manutenção da Casa da Mulher Brasileira e do Ônibus Lilás, unidade móvel que percorre a zona rural de todo o estado levando conscientização e atendimento às mulheres.

Casa Civil

SHARE