Governo do Estado realiza aula inaugural do Projeto “Sim, Eu Posso”

Em Aldeias Altas, onde funcionará o maior número de turmas do projeto, 2.820 pessoas deixarão para trás a condição de analfabetos ao passarem oito meses no projeto. Foto: Divulgação

Em Aldeias Altas, onde funcionará o maior número de turmas do projeto, 2.820 pessoas deixarão para trás a condição de analfabetos ao passarem oito meses no projeto. Foto: Divulgação

“Eu me inscrevi nesse programa para aprender a escrever meu nome, escrever uma carta, ler um aviso e não me atrapalhar. Tenho 54 anos e pretendo pelo menos assinar meu nome quando chegar o dia de assinar alguma coisa”. As palavras são de dona Maria de Jesus, que participou, nesta segunda-feira (30), da aula inaugural do Projeto de Mobilização pela Alfabetização/Jornada de Alfabetização do Maranhão – “Sim, Eu Posso” – Círculo de Cultura, realizada no município de Aldeias Altas.

O projeto, realizado pelo Governo do Estado em cooperação com o Movimento Sem Terra (MST), visa alfabetizar mais de 14 mil pessoas com idade igual ou superior a 15 anos, em oito municípios maranhenses com baixo IDH e elevado índice de analfabetismo. Além de Aldeias Altas, no decorrer da semana, haverá aula inaugural nos demais municípios participantes da ação.

Em Aldeias Altas, onde funcionará o maior número de turmas do projeto, 2.820 pessoas deixarão para trás a condição de analfabetos ao passarem oito meses no projeto. Somente no município, estão sendo ofertadas 141 turmas, com 20 alunos em cada.

Nesta primeira fase do projeto, 14.040 pessoas com idade igual ou superior a 15 anos serão alfabetizadas em Aldeias Altas, Água Doce do Maranhão, Governador Newton Bello, Jenipapo dos Vieira, Itaipava do Grajaú, Santana do Maranhão, São João do Caru e São Raimundo do Doca Bezerra, envolvendo o trabalho de 71 coordenadores de turmas e 702 alfabetizadores nestas regiões.

O secretário de Estado da Educação, Felipe Camarão, ressalta que o combate ao analfabetismo é uma das ações estratégicas do Governo, e visa, também, priorizar a superação da pobreza e desigualdade social. “Em nosso estado ainda há muitos maranhenses que não possuem qualquer nível de alfabetização, nunca frequentaram a escola, e, por este motivo, ficam à margem da sociedade. E como consequência lhes são negadas oportunidades, tanto profissionais, quanto pessoais. Com o “Sim, Eu Posso”, o Governo dá oportunidade a essas pessoas de terem acesso ao processo de alfabetização, aprendendo a ler e a escrever. É mais um passo que damos rumo à transformação, erradicando esta chaga que é o analfabetismo”, destacou.

Secretário Francisco Gonçalves participa da aula inaugural do “Sim, Eu Posso” em Aldeias Altas. Divulgação

Secretário Francisco Gonçalves participa da aula inaugural do “Sim, Eu Posso” em Aldeias Altas. Divulgação

“Eu estou nesse programa de alfabetização, porque a gente tem interesse de aprender mais. Agradeço pelo programa, porque é uma grande vantagem que a gente está encontrando. Desejo que seja um bom trabalho para os professores e um bom interesse dos alunos de aprender muito mais”, enfatizou o alfabetizando de 61 anos, Francisco dos Santos Lira, que está participando do projeto.

A aula inaugural em Aldeias Altas contou com a presença do secretário de Estado de Direitos Humanos e Participação Popular (Sedhipop), Francisco Gonçalves, da secretária Adjunta de Ensino da Seduc, Nádya Dutra, do prefeito municipal José Tonico, do deputado federal Rubens Pereira Jr., além das autoridades locais, coordenadores políticos, regionais, alfabetizandos e alfabetizadores.

“Esta aula inaugural reafirma a luta pela educação e a importância da iniciativa para os camponeses de Aldeias Altas. O método Sim, Eu Posso tem eficiência comprovada na erradicação do analfabetismo em outros países onde foi aplicado. É um desafio para o conjunto do governo, MST, coordenadores, órgãos da sociedade civil, educadores e educandos. Esta é uma iniciativa que se somará a outros esforços, no sentido de, em dois anos, termos no Maranhão uma zona livre do analfabetismo”, enfatizou Francisco Gonçalves.

Sim, Eu Posso

O Projeto de Mobilização pela Alfabetização/ Jornada de Alfabetização do Maranhão – “Sim, Eu Posso” – Círculo de Cultura é uma iniciativa que integra a mobilização pela alfabetização dentro do Plano de Ações ‘Mais IDH’, instituído pelo governo Flávio Dino. O projeto acontece em regime de cooperação com o Movimento Sem Terra (MST), detentor do método de alfabetização ‘Sim, Eu Posso! – Círculo de Cultura’. A ação tem duração de oito meses. Nos três primeiros, ocorre o processo de alfabetização em si. Já nos cinco restantes, os recém-alfabetizados participarão de um processo chamado ‘Círculo de Cultura’, que os possibilitará vencer o chamado analfabetismo funcional.

Neste primeiro momento, a ação chegará a oito municípios maranhenses dos 30 que apresentam menor Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) e visa alfabetizar 14 mil jovens, adultos e idosos nos municípios integrantes do plano. Na 2ª fase do Programa, o Governo do Estado tem como meta atender um público de 32 mil alfabetizandos, em 20 municípios.

Governo do Estado do Maranhão

SHARE