Netanyahu decide ‘legalizar’ terras invadidas na Cisjordânia

Foto/Arquivo Notibras

Bartô Granja, Edição

O primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, disse neste domingo durante reunião de seu gabinete que pretende legalizar o posto avançado de Havat Gilad na Cisjordânia, em resposta ao assassinato de um de seus residentes.

A comunidade internacional considera, de forma predominante, que os assentamentos construídos em terras ocupadas reivindicadas pelos palestinos, como a Cisjordânia, são ilegais.

No começo deste mês, um homem de 35 anos e pai de seis filhos foi atingido por um tiro enquanto dirigia perto de sua residência em Havat Gilad, comunidade que conta com menos de mil israelenses.

Netanyahu afirmou que seu governo legalizará Havat Gilad para “permitir que a vida normal continue no local”. O grupo Peace New, que se opõe aos assentamentos, declarou que a tentativa de legalizar o posto avançado é uma “exploração cínica do assassinato”.

COMPARTILHE

Notibras

SHARE