ONU expressa preocupação com ataques antes de eleições no Brasil

O Alto Comissariado das Nações Unidas para Direitos Humanos expressou nesta sexta-feira (30/09) preocupação com os vários ataques cometidos contra políticos que ocorreram nos últimos meses no Brasil. A agência da ONU pediu ainda que as autoridades redobrem os esforços para garantir um clima pacífico nas eleições municipais de domingo.

Em nota, o representante para América do Sul do comissariado, Amerigo Incalcaterra, disse que considera preocupante a série de casos de violência e ataques contra políticos e candidatos que ocorreram em vários estados do país.

“Esperamos que durante as eleições de domingo, e também no segundo turno, prevaleça um clima de paz e respeito pelos direitos humanos. Só assim é possível resguardar o direito da cidadania de escolher os seus representantes e, em última instância, garantir a democracia”, disse Incalcaterra.

A ONU condenou também o ataque que causou a morte do candidato a prefeito de Itumbiara, em Goiás, José Gomes da Rocha. O político foi baleado durante um evento de campanha na quarta-feira. Incalcaterra pediu que as autoridades esclareçam rapidamente os motivos do atentado.

De acordo com o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), somente até agosto foram registrados pelo menos 20 homicídios contra candidatos, sendo que a maioria, 16, aconteceu no estado do Rio de Janeiro. Além dos assassinatos, ataques contra políticos em campanha eleitoral ocorreram em ao menos 12 estados do país.

Segurança reforçada

O ministro da Defesa, Raul Jungmann, afirmou nesta sexta-feira que a situação é preocupante e alegou que a crise econômica, que teria gerado problemas na área de segurança, é um dos fatores que causou o aumento da violência contra políticos. Cerca de 25 mil militares foram designados para reforçar a segurança em 420 cidades de 15 estados no dia da eleição.

Estima-se que 144 milhões de brasileiros vão às urnas neste domingo escolher os novos prefeitos e vereadores de 5.568 municípios. Mais de 490 mil candidatos de 35 partidos disputam estas vagas, segundo dados do TSE.

CN/lusa/efe/ots

Deutsche Welle: DW-WORLD.DE – Alemanha

SHARE