Polícia Militar prende suspeito de tentar de incendiar coletivo no Parque Araçagi

Gestores da SSP durante a entrevista coletiva. Foto: Divulgação

Gestores da SSP durante a entrevista coletiva. Foto: Divulgação

A Secretaria de Estado da Segurança Pública (SSP) apresentou, nesta terça-feira (31), no auditório Leofredo Ramos, o suspeito Valdemir Fidellis dos Santos Júnior, 19 anos, suspeito de envolvimento em ataque a um coletivo no Parque Araçagi, na Região Metropolitana de São Luís. Com ele foi apreendido, ainda, um adolescente que também é suspeito de participação na tentativa de incendiar o coletivo.

A ação criminosa aconteceu no domingo (29). Valdemir Fidellis foi identificado pela Polícia Militar e preso na segunda-feira (30). O comandante geral da Polícia Militar do Maranhão (PMMA), coronel José Frederico Pereira, disse que, após a tentativa de ataque ao coletivo no Parque Araçagi ter sido confirmada pelo Serviço de Inteligência da Polícia Militar, iniciaram as diligências que resultaram na prisão do suspeito e na apreensão do adolescente. “Valdemir Fidellis já responde pelo crime de roubo a um veículo em São Luís e a polícia ainda está realizando incursões no sentido de prender os outros dois suspeitos”, informou.

Durante a coletiva, os gestores da SSP informaram que, desde que iniciaram os ataques aos coletivos já foram indiciadas cerca de 70 pessoas envolvidas. Presentes na coletiva, o coronel José Frederico Pereira; a delegada geral adjunta, Adriana Amarante; o delegado da Superintendência Estadual de Investigações Criminais (Seic), Tiago Bardal; o delegado Ney Anderson, do Departamento de Combate ao Crime Organizado (DCCO) e o delegado Victor Okano.

A delegada Adriana Amarante informou que o Governo do Estado, por meio da PMMA e da Polícia Civil continua com as ações no sentido de coibir esses atos criminosos. “Não estamos medido esforços para prender os suspeitos. Tanto o Valdemir Fidellis como o adolescente foram identificados ainda na segunda-feira (30) e a Polícia continua com as diligências para prender os outros dois criminosos”.

Governo do Estado do Maranhão

SHARE