Hugo Barra dá adeus à Xiaomi

Hugo Barra anunciou nesta segunda-feira (23) que deixará a Xiaomi. Segundo o brasileiro, o seu próximo lar será o Vale do Silício — de acordo com ele, ficar longe da família e dos amigos não estava fazendo bem à sua saúde. Ele deixará o cargo de vice-presidente de operações globais após o Ano Novo Chinês, ou seja, em fevereiro.

xiaomi-mi5-2

Segundo o executivo, ele sairá realizado por ter ajudado a transformar uma startup chinesa em uma das maiores fabricantes do mundo, com presença em mais de 20 países. Ele acredita que a empresa está em boas mãos para continuar o trabalho de expansão que começou com ele.

O sucessor de Barra será Xiang Wang, que é vice-presidente sênior na empresa na área de gestão estratégica desde 2015. Anteriormente, Wang autou como vice-presidente da Qualcomm na China por cinco anos.

Há mais de três anos, Barra largou o cargo de chefe-executivo do Android no Google para se dedicar à Xiaomi. O executivo tinha como tarefa principal expandir as vendas dos aparelhos da marca levando-os a outros países emergentes.

A Índia foi um dos primeiros países além da China a ter smartphones da empresa após a entrada de Barra. Ali, a empresa passou a registrar receita de US$ 1 bilhão ao ano de forma mais rápida que qualquer outra empresa na história da Índia.

Mas nem tudo são flores. A companhia chegou ao Brasil em junho de 2015, mas lançando smartphones já antigos. Além disso, deixou de trazer vários modelos mais recentes, inclusive topos de linha. Cerca de um ano depois, a empresa anunciou mudanças no modelo de operação por conta dos resultados ruins por aqui.

Mas já era tarde. Algum tempo depois, a empresa desistiu de lançar smartphones no Brasil. A ironia aqui é grande, já que Barra errou justamente no seu país de origem.

Hugo Barra afirma que irá tirar férias antes de se comprometer com outro trabalho.

Hugo Barra dá adeus à Xiaomi


Tecnoblog

SHARE